FalandoSoberCâncer

Bevacizumab: Nova droga para o câncer de colo útero

Bevacizumab:  Nova droga para o câncer de colo útero

O câncer de colo uterino é uma doença muito comum em países pobres e, no Brasil, é a segunda neoplasia mais frequente, sendo ainda mais comum nas regiões norte e nordeste. O exame Papanicolau têm contribuído muito com a queda no número de casos, porém ainda são esperados mais de 15000 casos para este ano no nosso país.

Leia Mais

Células tumorais circulantes

Células tumorais circulantes

 

Tema muito debatido, que gera grande ansiedade, o diagnóstico precoce do câncer continua sendo a chave para tratamentos menos agressivos e com maior potencial de cura. Os grandes avanços na detecção de células tumorais e material genético tumoral na corrente sanguínea acendem a esperança da utilização de ambos como métodos para o rastreio do câncer. Através de um simples exame de sangue seria possível, por exemplo, pesquisar alguns tipos de câncer que atualmente são diagnosticados em fases avançadas pela ausência de métodos de rastreio eficazes. No caso de doenças com rastreio bem definido, como mama e intestino, os novos exames seriam para aqueles pacientes que não podem ser submetidos aos exames tradicionalmente indicados.

Leia Mais

Câncer de Estômago

Câncer de Estômago

Apesar de uma diminuição progressiva no número de casos desde o final da segunda guerra, especialmente nos países desenvolvidos, o câncer de estômago ainda é considerado a quarta neoplasia maligna mais comum em todo mundo1. Em 2014 foram estimados 22.220 novos diagnósticos e 10.990 óbitos pela doença nos Estados Unidos2. No Brasil esses tumores aparecem em terceiro lugar na incidência entre homes e em quinto, entre as mulheres. Estimou-se no país, em 2014, 20.390 novos casos e 13.228 óbitos. O pico da incidência se dá em sua maioria em homens por volta dos 70 anos e cerca de 65% dos pacientes diagnosticados com câncer de estômago tem mais de 50 anos3.

Leia Mais

Diagnóstico precoce do câncer: o papel dos exames de imagem

Diagnóstico precoce do câncer: o papel dos exames de imagem

Disponíveis desde de 1895, hoje falarei sobre os exames de imagem e seu papel no diagnóstico precoce do câncer. Inúmeras técnicas e exames estão disponíveis, sendo os mais conhecidos a radiografia, tomografia, mamografia, endoscopia, colonoscopia, entre outros. Apesar de haver controvérsia sobre quando e qual exame indicar para cada paciente, para os cânceres de mama, intestino e pulmão essa regra já é bem estabelecida.

Leia Mais

Desafios na vivência da sexualidade em pacientes oncológicos

Desafios na vivência da sexualidade em pacientes oncológicos

No ser humano, a sexualidade está ligada não só à reprodução como também à obtenção de prazer, vontade de viver, intimidade e expressão de sentimentos (MALUF, MACIEIRA, 2008).

Dessa forma, no contexto oncológico, as mudanças físicas e psíquicas e a ruptura de planos futuros e estilo de vida causadas pelo diagnóstico ou tratamento alteram a dinâmica do cotidiano e podem conduzir a perda de prazer e esperança.

Leia Mais

Câncer de próstata e estatinas

Câncer de próstata e estatinas

As estatinas, medicamentos amplamente utilizados com a finalidade de reduzir o colesterol, vem merecendo a atenção de diversos pesquisadores que estudam o câncer de próstata. Bem, mas qual é a relação entre uma classe de drogas amplamente utilizada para diminuir o risco de doenças cardiovasculares e um tipo de câncer extremamente comum?

Leia Mais

Fertilidade e gravidez nos sobreviventes do câncer

Fertilidade e gravidez nos sobreviventes do câncer

O número de sobreviventes do câncer vem aumentando no mundo. A manutenção da fertilidade e da capacidade de ser pai e mãe são importantes para muitos desses pacientes. Alguns estudos realizados em países desenvolvidos mostram que apenas a metade das pessoas com diagnóstico de câncer recebe um aconselhamento reprodutivo adequado antes de iniciar seu tratamento oncológico.

Nesse artigo tentaremos responder algumas dúvidas frequentes dos pacientes.

Leia Mais

A vacinação contra o HPV

A vacinação contra o HPV

O Human papillomavirus, ou HPV, é um vírus sexualmente transmissível de alta prevalência responsável pelo desenvolvimento de verrugas anogenitais e tumores malignos no ser humano.  Seu ciclo de vida ocorre de maneira previsível, com o contágio pela via sexual, mas também pode ocorrer de mãe para filho durante o parto. Como toda doença sexualmente transmissível, tem o pico de transmissão na adolescência/início da vida adulta, coincidindo com o despertar para a atividade sexual nos jovens.

Leia Mais

Radioterapia: princípios básicos

Radioterapia: princípios básicos

A radioterapia é a modalidade terapêutica que utiliza radiação ionizante no tratamento de doenças, principalmente câncer. Pode parecer complicado, mas nada mais é do que utilizar feixes eletromagnéticos (raios X de alta energia), capazes de destruir ou impedir que células tumorais se multipliquem. Estes feixes são direcionados para o local que deve ser tratado, e administrados por poucos minutos, na maioria dos casos. Por onde esses feixes passam no organismo, ocorrem reações que culminam com a destruição ou bloqueio da multiplicação celular.

Leia Mais