FalandoSobreCâncer

Olaparib: nova droga contra o câncer de mama

Olaparib: nova droga contra o câncer de mama

Sempre que temos noticia de uma nova droga para o tratamento do câncer de mama é motivo de alegria. Devido a frequência da doença, novos tratamentos podem beneficiar um grande número de mulheres. Sabemos que cerca de 10% das pacientes com câncer de mama tem caráter hereditário. Estima-se que em 80% dos casos de câncer de mama hereditário as mulheres apresentam mutação no gene BRCA. O olaparib devido seu mecanismo de ação tem potencial de atuar com mais eficácia contra o câncer de mama associado à mutação do BRCA. Falaremos sobre os dados apresentados no inicio desse mês no congresso da sociedade americana de oncologia clínica.

Leia Mais

Tumores ginecológicos: principais novidades

Tumores ginecológicos: principais novidades

Hoje falaremos um pouco sobre as principais novidades apresentadas no congresso da sociedade americana de oncologia clínica (ASCO) sobre tumores ginecológicos. Em Chicago, no inicio de junho/2017, foram apresentados estudos interessantes referentes a tumores de ovário, endométrio e colo uterino. Alguns desses estudos tem impacto direto na condução dos casos clínicos. Outros trazem esperança de melhores tratamentos em um futuro breve.

Leia Mais

Novidades sobre câncer de pulmão. ASCO 2017

Novidades sobre câncer de pulmão. ASCO 2017

Como todo ano, em junho, os oncologistas do mundo todo se dirigem à Chicago. É lá onde se realiza o maior congresso do mundo na área. Esse ano uma feliz coincidência: conseguimos assistir a um show do U2 que estava passando por Chicago. Falaremos aqui das novidades sobre câncer de pulmão apresentadas no congresso da sociedade americana de oncologia, ASCO. É muito bom trazer noticias positivas para as pessoas vítimas de uma das doenças que mais matam no mundo: o câncer de pulmão!

Leia Mais

Mudança no tratamento do câncer de próstata!ASCO 2017

Mudança no tratamento do câncer de próstata!ASCO 2017

Entre 2 a 6 de junho de 2017 aconteceu em Chicago, nos Estados Unidos, o congresso anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO). É considerado um dos eventos mais importantes no mundo dentro da Oncologia em termo de novidades e relevância cientifica. Dois estudos trouxeram dados bastante interessantes em relação ao uso de abiraterona no tratamento de primeira linha no câncer próstata metastático, o LATITUDE e STAMPEDE.

Leia Mais

FoundationOne: Exame genético

FoundationOne: Exame genético

Hoje sabemos o quanto é complexo o tratamento de cada tipo de câncer. Usamos a divisão de acordo com cada local no corpo como pulmão, mama, intestino, próstata, etc. Mas já sabemos que em cada tipo de doença ocorrem inúmeras alterações no DNA variando de tumor e de indivíduo. Conforme essas descobertas vem evoluindo, a quimioterapia tradicional vem dando lugar a novas drogas mais eficazes e menos tóxicas que agem no DNA lesado. FoundationOne é um exame genético detalhado que revela alterações do câncer do paciente que possibilita identificar tratamento alvo que ainda não havia sido considerado.

Leia Mais

Câncer de vesícula biliar: aspectos gerais

Câncer de vesícula biliar: aspectos gerais

O câncer de vesícula biliar é uma doença rara e agressiva na maioria das vezes. A maioria dos diagnósticos são em pacientes submetidos a colecistectomia (retirada da vesícula) por outro motivo. São encontrados tumor em cerca de 1 a 2% nesses casos. A doença é considerada agressiva devido os sintomas muitos vagos e inespecíficos levando ao diagnóstico em fases mais avançadas da doença, com menor possibilidade de cura.

Leia Mais

Trastuzumab: nova apresentação chega ao Brasil

Trastuzumab: nova apresentação chega ao Brasil

Cerca de 20% dos canceres de mama apresentam a expressão da proteína HER-2 em suas células. Essa proteína leva ao crescimento mais rápido do tumor e tornava a doença de pior prognóstico. O trastuzumab está aprovado desde 1998 e então mudou a história desse tipo de câncer de mama em todo o mundo. A droga até então era só feita via endovenosa, ou seja, é necessário a punção de uma veia, demorando cerca de 30 a 90 minutos para aplicação. Já está disponível no Brasil a apresentação subcutânea, que leva de 2 a 5 minutos para ser administrada.

Leia Mais

Regorafenib: nova droga aprovada para câncer de fígado

Regorafenib: nova droga aprovada para câncer de fígado

Foi aprovado nos Estados Unidos o uso de Regorafenib para pacientes com câncer de fígado que já haviam sido tratados previamente com sorafenib. Há mais de 10 anos que não haviam novas drogas eficientes para pacientes com câncer de fígado (hepatocarcinoma). O Regorafenib já é aprovado para uso em câncer colorretal metastático e tumores GIST.

Leia Mais