Câncer de canal anal: aumento da incidência.

Câncer de canal anal: aumento da incidência.

Nas últimas décadas houve aumento na incidência de câncer de canal anal em muitos países no mundo. O aumento foi ligeiramente maior entre as mulheres. Mas qual será o porquê?

Os resultados foram apresentados no estudo do International Journal of Epidemiology, publicado no último dia 27 de outubro. Segundo os autores, os resultados mostraram que deve-se melhorar medidas preventivas, como vacinação contra HPV e educação para sexo seguro.

“Nós descobrimos que a incidência de câncer de canal anal vem aumentando, em homens e mulheres, em muitas populações, especialmente nas Américas, Europa e Australia”- disse o autor Farhad Islami, médico PhD, da Sociedade Americana do Câncer, em Atlanta, Estados Unidos.

Este novo estudo pesquisou a incidência de câncer anal em 18 países. Foi pesquisado a incidência dos dois tipos mais comuns de câncer anal, o espinocelular e adenocarcinoma. Em países mais desenvolvidos foi visualizado aumento da incidência, em homens e mulheres, do adenocarcinoma. O aumento foi discretamente maior em mulheres australianas e norte-americanas brancas. Em contrapartida, quanto ao escamocelular, houve estabilidade ou mesmo diminuição em todo o mundo.

O real motivo desse aumento ainda é desconhecido, porém pode estar relacionado a infecção ao HPV (vírus do papiloma vírus), principalmente o subtipo 16. O HPV é um vírus transmitido através de relação sexual e está relacionado principalmente a câncer de colo uterino, pênis, ânus e cabeça e pescoço (laringe, faringe, entre outros).

Como as infecções por HPV são por curto período de tempo, o que parece estar relacionado com a permanência da infecção seria a concomitância da infecção no colo de útero, explicando a maior incidência entre as mulheres. Além disso, tabagismo e prática de sexo anal também podem aumentar o risco para este câncer.

A vacinação contra o HPV, que foi introduzida em 2006, pode prevenir a infecção por HPV, mas ainda é cedo para avaliar o seu impacto na incidência do câncer de canal anal, segundo os autores. Além disso, em muitos países (principalmente os subdesenvolvidos), as campanhas de vacinação são pouco eficazes.

É necessária a implementação de medidas de prevenção, tais como vacinação contra HPV e sexo protegido.

Referência

http://ije.oxfordjournals.org/content/early/2016/10/25/ije.dyw276.abstract

Autora

Dra. Milena Macedo Couto. CRM 57978

Médica residente do serviço de oncologia do Hospital Felicio Rocho

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *