Câncer de intestino: novos tratamentos

Câncer de intestino: novos tratamentos

O tratamento quimioterápico do câncer de intestino normalmente ocorre em duas situações diferentes:

1)     Quando acontece metástase a distância, ou seja o tumor espalha para outros órgãos.

2)     Após a retirada do tumor do intestino, quando a quimioterapia é administrada em alguns casos e aqui com a intenção de diminuir a chance da doença voltar.

Hoje falaremos sobre o uso dos agentes biológicos no tratamento contra o câncer de intestino. As drogas em questão são os inibidores de angiogênese e os anti EGFR. Explico:

●      Inibidores da angiogênese: medicamentos que inibem a formação de novos vasos sanguíneos que levam nutrientes ao tumor. O principal representante dessa classe de drogas é o bevacizumab,

●      Anti EGFR:drogas que inibem o EGFR (epidermal growth factor receptor), significa receptor do fator de crescimento epidermal, uma das móleculas responsáveis pelo crescimento do tumor Os principais exemplos são o cetuximab e o panitumumab.

O uso destas medicações tem sido motivo de diversos estudos nas últimas décadas e as pesquisas envolvem todas as fases da doença.

Primeiramente, vamos falar da  doença metastática. Há evidências de que o uso dos agentes biológicos na doença avançada foi um dos fatores que levou ao  aumento no tempo de vida nos pacientes com câncer de intestino nas últimas décadas. Essas drogas funcionam bem melhor quando administradas junto com a quimioterapia. Cabe ao médico oncologista  selecionar a estratégia a ser usada em cada paciente: o tipo de combinação de drogas e a melhor sequência em que essas drogas serão utilizadas.

Atualmente todos os pacientes com câncer de intestino metastático devem realizar uma teste genético: a pesquisa de mutação na via do Ras. Esse teste é feito utilizando o material que foi retirado da cirurgia (ou da biópsia), e ajuda muito o médico escolher o tratamento a ser utilizado.

Para os pacientes que não apresentam metástase, aqueles que são  operados e  o tumor do intestino é retirado de forma completa, os agentes biológicos tiveram resultados desanimadores. Para alguns desses pacientes, quando indicado algum tratamento, esse deverá ser somente quimioterapia.

Bibliografia:

Asco Educational Book 2015: Biologic Therapies in Colorectal Cancer: Indications and Contraindications

 

Autor:

– Dra Maria Helena Rangel

Médica residente do serviço de oncologia Clínica Hospital Felicio Rocho

– Dr. Volney Soares Lima
CRM MG 33029 / RQE 15235

Médico Oncologista Clínico do Hospital Felicio Rocho, da clinica Oncocentro BH, da Urológica e do IPSEMG

Membro Titular Sociedade Brasileira Oncologia Clinica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *