Câncer de rim: sobrevida com retirada de metástase

Câncer de rim: sobrevida com retirada de metástase

Pacientes com câncer renal de células claras avançado, já com metástases para outros órgãos, podem ter ganho em sobrevida quando as metástases são removidas cirurgicamente. Dados foram apresentados sobre uma meta-análise do Mayo-Clinic publicada no Journal of Urology, que incluiu mais de 2000 pacientes.

O câncer de rim apresenta algumas características peculiares quanto ao seu tratamento. Já é sabido que alguns pacientes com doença metastática podem apresentar ganhos de sobrevida se operarem o tumor primário, no caso, o tumor do rim. Na imensa maioria dos outros cânceres não ocorre benefício em se operar o tumor nesse cenário, sendo o tratamento na maioria das vezes baseado em medicação, como quimioterapia, imunoterapia ou drogas alvo.

A meta-analise é um compilado de vários estudos, com resultados variáveis, na tentativa de se chegar a uma conclusão. Apesar das falhas dos estudos avaliados, resumidamente o que foi mostrado é que pacientes que não foram submetidos a metastasectomia, a retirada cirúrgica da metástase, tinham 2,4 vezes maior probabilidade de morrerem pela doença do que os que não foram ressecados. Os autores ressaltam que essa indicação não é para todos os casos.

Pacientes que podem apresentar esse ganho são aqueles com metástases geralmente únicas passiveis de ressecção, como pulmão, osso, rim ou fígado. Aqueles com inúmeras metástases disseminadas em um ou mais órgãos, a cirurgia não será capaz de controlar a doença.

A partir desta meta-análise essa conduta já é praticada pelos autores do estudo nos Estados Unidos e já é recomendado pelo guideline da NCCN. E esses pacientes precisarão de medicação depois? Em alguns casos sim. A doença não pode ser considerada curada com essa medida e poderão ser  necessário tratamentos medicamentosos subsequentes.

 

http://www.jurology.com/article/S0022-5347(16)30923-5/pdf

Autora

Dra. Milena Macedo Couto. CRM 57978

Médica residente do serviço de oncologia do Hospital Felicio Rocho

 

Comments (1)

  1. Bom dia Dra.
    Por favor poderia postar matéria sobre o teste: FoudationOne!
    Sou paciente com neoplasia primária no fígado, metástase em linfonodo do estômago e agora com carsinomatose.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *