Próstata

PSMA-PET/CT: novo exame no câncer de próstata

PSMA-PET/CT: novo exame no câncer de próstata

O exame de imagem conhecido como PET/CT foi introduzido no Brasil no ano de 2003. No PET/CT realiza-se a injeçao venosa de substâncias marcadas, chamadas de radiofármacos, no paciente. A mais utilizada é a glicose marcada, fluoro-2-deoxi-glicose (FDG). O FDG tem tendência a se concentrar nas áreas onde está o tumor. Após a injeção, é feito um rastreamento em todo o paciente, para localizar se o FDG se concentrou em algum local e onde isso aconteceu (locais onde pode ter tumor).

Atualmente o PET/CT é utilizado para avaliação pré e pós tratamento em uma série de tumores. Contudo, no câncer de próstata, os resultados alcançados com o exame do PET/CT não eram muito animadores. Isso começa a mudar com o advento de um novo radiofármaco, o 68 GA-PSMA.

Leia Mais

Radioterapia em menos tempo para câncer de próstata

Radioterapia em menos tempo para câncer de próstata

Nos últimos meses, tanto no Congresso Europeu de Oncologia Clínica (ESMO) quanto no Congresso Americano de Oncologia Clínica, específico para tumores geniturinários (ASCO-GU), foram apresentados resultados de estudos onde buscou-se uma alternativa para a radioterapia habitualmente empregada no tratamento do câncer de próstata.

Leia Mais

Câncer de próstata: diferenças entre negros e brancos

Câncer de próstata: diferenças entre negros e brancos

O câncer de próstata é o câncer mais comum no homem (excluindo o câncer de pele). Dados da literatura sugerem que os homens negros apresentam maior mortalidade por câncer de próstata quando comparado com os homens brancos. As razões para isso ainda não estão totalmente esclarecidas. Hoje falaremos sobre um importante estudo conduzido pelo grupo de urologia da Havard Medical School que mostra as diferenças entre os negros e os brancos (não-hispânicos) submetidos a cirurgia de próstata nos Estados Unidos.

Leia Mais

Câncer de próstata: tratamento com aumento de sobrevida!

Câncer de próstata: tratamento com aumento de sobrevida!

Nessa semana (7-9 de janeiro de 2016) está acontecendo em San Francisco, California, o congresso da Sociedade Americana de Oncologia Clínica voltado para tumores urológicos (ASCO-GU). Reportaremos aqui algumas importantes novidades apresentadas nesse evento, iniciando com o câncer de próstata, o mais frequente dos tumores urológicos.

Estudo RTOG 9601 mostrou aumento de sobrevida em pacientes com câncer de próstata que apresentam recidiva bioquímica após cirurgia radical, quando tratados com radioterapia + hormonioterapia associados!!!

Leia Mais

Diagnóstico precoce câncer de próstata: lições da Suécia

Diagnóstico precoce câncer de próstata: lições da Suécia

PSA é uma sigla em inglês que quer dizer antígeno prostático específico, ou seja, uma proteína produzida apenas por células da próstata. A dosagem do PSA é usada como meio de diagnosticar mais rápido o câncer de próstata. O problema é que o exame pode estar alterado em outras situações além do câncer e com isso pacientes sem câncer são submetidos a biópsias devido à elevação do PSA.

Leia Mais

Quimioterapia precoce em câncer de prostata avançado: uma mudança de paradigma?

Quimioterapia precoce em câncer de prostata avançado: uma mudança de paradigma?

A manipulação hormonal é o tratamento padrão para pacientes com câncer de próstata metastático desde 1940. No início do mês de agosto/2015 foi publicado o estudo CHAARTED, ouECOG 3805, que comparou o tratamento padrão isolado ou associado a quimioterapia para pacientes com doença avançada com ganho em tempo de vida. E é sobre ele que falaremos hoje.

Leia Mais

Câncer de próstata e estatinas

Câncer de próstata e estatinas

As estatinas, medicamentos amplamente utilizados com a finalidade de reduzir o colesterol, vem merecendo a atenção de diversos pesquisadores que estudam o câncer de próstata. Bem, mas qual é a relação entre uma classe de drogas amplamente utilizada para diminuir o risco de doenças cardiovasculares e um tipo de câncer extremamente comum?

Leia Mais

Romã, chá verde, brócolis e curcumina no Câncer de próstata: resultados do estudo Pomi-T

Romã, chá verde, brócolis e curcumina no Câncer de próstata: resultados do estudo Pomi-T

O uso de agentes alternativos é muito comum em pacientes com câncer. Um levantamento realizado em 2007, nos Estados Unidos, mostrou que foram gastos naquele ano cerca de 33 bilhões de dólares com medicina alternativa. Os pacientes com câncer de próstata estão entre os maiores consumidores de agentes alternativos.

Leia Mais

Por que realizar o exame de toque retal?

Por que realizar o exame de toque retal?

A próstata é uma glândula sexual acessória localizada entre a bexiga e o pênis. Em condições normais é pequena, do tamanho aproximado de uma noz com peso médio entre 20 e 25gr. Tem a função de produzir a secreção prostática, um meio de transporte líquido adequado à condução dos espermatozoides e, portanto, imprescindível à reprodução humana.

Com o avançar da idade, há uma tendência natural ao crescimento prostático bem como o surgimento de doenças. Homens a partir de 40 anos (especialmente aqueles que têm história familiar de câncer de próstata) ou após 45 anos (independente da história familiar) devem se submeter ao exame digital da próstata (toque retal). Trata-se de um exame que deve ser indolor ou de pouco incômodo ao paciente. Ao exame, o médico percebe aproximadamente 60% da superfície da próstata sendo que, cerca de 70 % dos tumores prostáticos se localizam nesta área podendo ser perceptíveis ao toque.

Leia Mais