Notícias

Novidades sobre câncer de pulmão. ASCO 2017

Novidades sobre câncer de pulmão. ASCO 2017

Como todo ano, em junho, os oncologistas do mundo todo se dirigem à Chicago. É lá onde se realiza o maior congresso do mundo na área. Esse ano uma feliz coincidência: conseguimos assistir a um show do U2 que estava passando por Chicago. Falaremos aqui das novidades sobre câncer de pulmão apresentadas no congresso da sociedade americana de oncologia, ASCO. É muito bom trazer noticias positivas para as pessoas vítimas de uma das doenças que mais matam no mundo: o câncer de pulmão!

Leia Mais

Mudança no tratamento do câncer de próstata!ASCO 2017

Mudança no tratamento do câncer de próstata!ASCO 2017

Entre 2 a 6 de junho de 2017 aconteceu em Chicago, nos Estados Unidos, o congresso anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO). É considerado um dos eventos mais importantes no mundo dentro da Oncologia em termo de novidades e relevância cientifica. Dois estudos trouxeram dados bastante interessantes em relação ao uso de abiraterona no tratamento de primeira linha no câncer próstata metastático, o LATITUDE e STAMPEDE.

Leia Mais

Trastuzumab: nova apresentação chega ao Brasil

Trastuzumab: nova apresentação chega ao Brasil

Cerca de 20% dos canceres de mama apresentam a expressão da proteína HER-2 em suas células. Essa proteína leva ao crescimento mais rápido do tumor e tornava a doença de pior prognóstico. O trastuzumab está aprovado desde 1998 e então mudou a história desse tipo de câncer de mama em todo o mundo. A droga até então era só feita via endovenosa, ou seja, é necessário a punção de uma veia, demorando cerca de 30 a 90 minutos para aplicação. Já está disponível no Brasil a apresentação subcutânea, que leva de 2 a 5 minutos para ser administrada.

Leia Mais

Regorafenib: nova droga aprovada para câncer de fígado

Regorafenib: nova droga aprovada para câncer de fígado

Foi aprovado nos Estados Unidos o uso de Regorafenib para pacientes com câncer de fígado que já haviam sido tratados previamente com sorafenib. Há mais de 10 anos que não haviam novas drogas eficientes para pacientes com câncer de fígado (hepatocarcinoma). O Regorafenib já é aprovado para uso em câncer colorretal metastático e tumores GIST.

Leia Mais

Pacientes com Linfoma tem opção de medicação subcutânea.

Pacientes com Linfoma tem opção de medicação subcutânea.

Linfomas são tumores malignos que tem origem no sistema linfático, uma rede complexa de vasos, linfonodos (gânglios) e outros órgãos, que é responsável pelo transporte de linfócitos (glóbulos brancos / células de defesa) pelo corpo. A doença se desenvolve nos linfonodos, encontrados em várias partes do corpo, e geralmente é diagnosticada pelo crescimento anormal desses gânglios. São basicamente divididos em dois tipos de acordo com as características das células: O Linfoma de Hodgkin e o Linfoma não Hodgkin.

Leia Mais

Anvisa aprova nova droga para tratamento do câncer de pâncreas

Anvisa aprova nova droga para tratamento do câncer de pâncreas

No dia 10/04/17 a Anvisa aprovou uma nova droga para o tratamento do câncer de pâncreas metastático. Trata-se do paclitaxel nanoparticulado albuminado (Abraxane). A aprovação foi para uso na primeira linha de tratamento. O Abraxane já é utilizado há cerca de dez anos nos Estados Unidos para tratamento de câncer de mama e de pulmão. Portanto é uma droga com efeitos colaterais conhecidos.

Leia Mais

Participe da consulta pública e ajude a incorporar novos tratamentos no SUS.

Participe da consulta pública e ajude a incorporar novos tratamentos no SUS.

Até o dia 02/05/2017 estarão abertas as consultas públicas da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec) sobre a incorporação ao Sistema Único de Saúde do trastuzumabe e pertuzumabe para câncer de mama HER2-positivo metastático em primeira linha de tratamento. A participação de todos é muito importante. A incorporação desses medicamentos pode evitar o óbito prematuro de um grande número de mulheres brasileiras clique aqui.

Leia Mais

Nivolumab quadriplica o tempo de vida em pacientes com câncer de pulmão

Nivolumab quadriplica o tempo de vida em pacientes com câncer de pulmão

Publicado recentemente dados de seguimento mais longo em relação ao tempo de vida dos pacientes com câncer de pulmão não pequenas células que foram tratados com nivolumab. A taxa de sobrevida atingiu 16% em 5 anos, sendo que antes da imunoterapia era entre 4%. O nivolumab constitui uma das novas armas da oncologia, a imunoterapia, que vem apresentando bons resultados em relação a quimioterapia convencional contra alguns tipos de tumores. A droga já é aprovada no Brasil nesse cenário.

Leia Mais