Notícias

Bevacizumab: Nova droga para o câncer de colo útero

Bevacizumab:  Nova droga para o câncer de colo útero

O câncer de colo uterino é uma doença muito comum em países pobres e, no Brasil, é a segunda neoplasia mais frequente, sendo ainda mais comum nas regiões norte e nordeste. O exame Papanicolau têm contribuído muito com a queda no número de casos, porém ainda são esperados mais de 15000 casos para este ano no nosso país.

Leia Mais

Células tumorais circulantes

Células tumorais circulantes

 

Tema muito debatido, que gera grande ansiedade, o diagnóstico precoce do câncer continua sendo a chave para tratamentos menos agressivos e com maior potencial de cura. Os grandes avanços na detecção de células tumorais e material genético tumoral na corrente sanguínea acendem a esperança da utilização de ambos como métodos para o rastreio do câncer. Através de um simples exame de sangue seria possível, por exemplo, pesquisar alguns tipos de câncer que atualmente são diagnosticados em fases avançadas pela ausência de métodos de rastreio eficazes. No caso de doenças com rastreio bem definido, como mama e intestino, os novos exames seriam para aqueles pacientes que não podem ser submetidos aos exames tradicionalmente indicados.

Leia Mais

Diagnóstico precoce do câncer: o papel dos exames de imagem

Diagnóstico precoce do câncer: o papel dos exames de imagem

Disponíveis desde de 1895, hoje falarei sobre os exames de imagem e seu papel no diagnóstico precoce do câncer. Inúmeras técnicas e exames estão disponíveis, sendo os mais conhecidos a radiografia, tomografia, mamografia, endoscopia, colonoscopia, entre outros. Apesar de haver controvérsia sobre quando e qual exame indicar para cada paciente, para os cânceres de mama, intestino e pulmão essa regra já é bem estabelecida.

Leia Mais

Câncer de próstata e estatinas

Câncer de próstata e estatinas

As estatinas, medicamentos amplamente utilizados com a finalidade de reduzir o colesterol, vem merecendo a atenção de diversos pesquisadores que estudam o câncer de próstata. Bem, mas qual é a relação entre uma classe de drogas amplamente utilizada para diminuir o risco de doenças cardiovasculares e um tipo de câncer extremamente comum?

Leia Mais

Romã, chá verde, brócolis e curcumina no Câncer de próstata: resultados do estudo Pomi-T

Romã, chá verde, brócolis e curcumina no Câncer de próstata: resultados do estudo Pomi-T

O uso de agentes alternativos é muito comum em pacientes com câncer. Um levantamento realizado em 2007, nos Estados Unidos, mostrou que foram gastos naquele ano cerca de 33 bilhões de dólares com medicina alternativa. Os pacientes com câncer de próstata estão entre os maiores consumidores de agentes alternativos.

Leia Mais

O que aconteceu de novo em 2014 no combate ao câncer

O que aconteceu de novo em 2014 no combate ao câncer

As estatísticas do câncer são impressionantes. Segundo a sociedade americana de oncologia, estima-se que, de cada duas pessoas nascidas hoje, uma terá o diagnóstico de câncer durante sua vida. Por sorte, a taxa de mortalidade pela doença caiu 20% em relação ao pico observado em 1991 (pelo menos nos EUA). Existem hoje cerca 14.5 milhões de sobreviventes do câncer nos Estados Unidos.

Felizmente, a cada ano surgem novos avanços no conhecimento, prevenção e tratamento da doença. Vamos fazer uma breve retrospectiva do que ocorreu de mais importante nesse último ano. Começaremos com as drogas aprovadas pela agência regulatória americana (FDA) em 2014:

Leia Mais