Entenda um pouco sobre o hepatocarcinoma

Entenda um pouco sobre o hepatocarcinoma

Hepatocarcinoma é o tumor que se origina no fígado e na grande maioria dos casos ocorre em pacientes que apresentam o fígado cronicamente doente, ou seja, com cirrose hepática. O consumo de álcool tem uma forte influência tanto no desenvolvimento de cirrose quanto de câncer de fígado.

Os pacientes com câncer de fígado geralmente apresentam sintomas relacionados à cirrose hepática, como aumento do volume do abdome, pele amarelada, dor abdominal, fraqueza e confusão mental. Como esses tumores não possuem sintomas específicos, na grande maioria dos casos são diagnosticados em fases avançadas.

É muito importante o acompanhamento regular dos cirróticos para a detecção precoce dos tumores de fígado. O rastreamento é feito com a realização de ultrassonografia de abdome e um exame chamado alfafeto-proteína.

O hepatocarcinoma é um dos poucos tumores que não necessita de biópsia para sua confirmação. O diagnóstico é baseado na presença de nódulo hepático com características específicas em tomografia ou ressonância de abdome associado à elevação da alfafeto-proteína no sangue. A biópsia só é indicada em casos de grande dúvida do diagnóstico.

O hepatocarcinoma é um tumor agressivo, com prognóstico muito ruim quando diagnosticado em fases avançadas.

Os principais locais de metástases, em outras palavras quando o câncer se espalha para outros órgãos do corpo, são pulmão, gânglios abdominais e ossos.

A melhor opção de tratamento nem sempre é uma tarefa fácil e deve ser discutida entre oncologista, cirurgião e gastroenterologista.

O tratamento curativo é o transplante de fígado ou a retirada cirúrgica do tumor, porém essa modalidade de tratamento é reservada somente para pacientes com tumores bem iniciais. A maioria dos pacientes não são elegíveis para o transplante de fígado devido ao tamanho do tumor e condição clínica.

Uma opção de tratamento para pacientes que não são candidatos ao transplante de fígado é a quimioembolização. Esse procedimento é realizado por hemodinâmica e consiste na aplicação de um quimioterápico dentro do tumor por um tipo de cateterismo.

O hepatocarcinoma é um tumor que geralmente não responde ao tratamento com quimioterapia. Em casos avançados podemos utilizar o sorafenibe, que é um medicamento oral da classe dos inibidores de tirosina quinase que age inibindo uma molécula específica nas células do tumor e controlando a doença.

Infelizmente hepatocarcinoma é um tumor agressivo e a principal causa de morte em pacientes com cirrose hepática. Vamos torcer para logo surgirem novos tratamentos para melhor controle desse tumor.

Referência:

www.uptodate.com

Autora

Dra Ana Carolina Barbosa CRM MG 54625

Médica residente de Oncologia clínica do Hospital Felicio Rocho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *