Medicina alternativa e seu impacto na sobrevida no câncer.

Medicina alternativa e seu impacto na sobrevida no câncer.

Existe um pequeno número de pacientes que se recusa ao tratamento convencional do câncer que envolve quimioterapia, radioterapia e cirurgia. Alguns procuram tratamentos com medicina alternativa. Uma pesquisa de Yale Cancer Center in New Haven mostrou que essa escolha pode ser perigosa, elevando o risco de morte em 2,5 vezes em comparação àqueles que tratam da forma convencional.

O novo estudo foi publicado no Journal of the National Cancer Institute. Foi avaliado a base de dados americana do câncer de registros de 10 anos de 280 pacientes com câncer inicial ( mama, próstata, pulmão ou colorretal) e que foram submetidos a tratamentos “não comprovados” – tratados administrados por profissionais não médicos. O grupo da medicina alternativa foi comparado com o grupo do tratamento convencional (radioterapia, quimioterapia, cirurgia e hormonioterapia). Foi considerado como medicina alternativa: medicações botânicas, vitaminas e minerais, homeopatia, dietas especiais, orações, meditações e quiropraxia.

Os resultados foram: câncer de mama apresentou cerca de 6 vezes maior risco de morte; entre câncer colorretal o aumento foi de 4,5 vezes e no câncer de pulmão, cerca de 2 vezes. Além de uma piora na taxa de sobrevida em 5 anos nos três grupos.

O único grupo que não houve diferença foi no câncer de próstata. Os pesquisadores ressaltam que é esperado pela história natural do câncer de próstata que costuma ser muito lenta e por isso precisa-se observar por mais tempo para obter dados.

Muitos pacientes fazem escolha a partir de notícias, sites ou influência de amigos e familiares. Esse estudo veio corroborar para algo que a comunidade médica já sabia, que o tratamento convencional é comprovadamente eficaz. E reforça a necessidade da relação-médico paciente para que seja oferecido o melhor tratamento buscando a maior possibilidade de cura. Os pesquisadores também ressaltam que a medicina alternativa pode ser buscada no tratamento concomitante do câncer, porém não deve ser a única forma de tratamento.

 

https://academic.oup.com/jnci/article-abstract/110/1/djx145/4064136/Use-of-Alternative-Medicine-for-Cancer-and-Its?redirectedFrom=fulltext

 

Autora

Dra. Milena Macedo Couto. CRM 57978

Médica residente do serviço de oncologia do Hospital Felicio Rocho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *