O excesso de açúcar pode causar câncer?

O excesso de açúcar pode causar câncer?

O açúcar é um alimento muito barato e disponível, seja ele puro ou disfarçado em alimentos industrializados, seu consumo excessivo é um fator que contribui para ganho de peso e obesidade. O sobrepeso e a obesidade estão ligados a pelo menos 10 tipos de câncer.

Na última década, o consumo mundial de açúcar cresceu muito e atingiu cerca de 150 milhões de toneladas. A Organização Mundial de Saúde, OMS, recomenda que o consumo diário de açúcar não ultrapasse 10% das calorias do dia, e considera que o ideal é que este valor seja menor que 5% do total de calorias ingeridas.

O problema do açúcar, seja ele refinado ou mascavo, é que ele aumenta a quantidade de calorias da dieta sem trazer nenhum dos nutrientes que reduzem o risco de câncer. Além disso, diversos alimentos industrializados têm grande quantidade de açúcar, como bolos, doces, balas, refrigerantes e sucos prontos. Uma lata de coca cola, por exemplo, tem o equivalente a 9 colheres de sopa de açúcar!

Atualmente, sabemos de pelo menos 10 tipos de câncer que estão ligados ao sobrepeso e obesidade :

– Câncer de intestino;

– Câncer de bexiga;

– Câncer de rim;

– Câncer de ovário;

– Câncer de próstata;

– Câncer de esôfago;

– Câncer de mama;

– Câncer de útero (endométrio)

Pensando nisso o Fundo Mundial de Pesquisa Contra o Câncer (WCRFI, sigla em inglês), desenvolveu uma estratégia para tentar driblar o consumo excessivo e diminuir os casos de câncer causados pelo açúcar indiretamente. O raciocínio é estimular os países a combater o acesso fácil, preço barato e aceitação de alimentos e bebidas com alto teor de açúcar e sem outros nutrientes, favorecendo o consumo de açúcar através de frutas e vegetais. Além disso, a WCRFI acredita que é muito importante a conscientização da composição dos alimentos e dos males que o excesso de açúcar pode causar.

Alguns países já saíram na frente e com mudanças simples de atitude já começam a colher bons frutos:

– Em Queensland, na Austrália, foi instituído um programa de alimentação saudável nas escolas, mudando desde cedo o hábito alimentar nas escolas;

– Na França e no México, refrigerantes ganharam tributação extra;

– Na Hungria houve instituição de um programa para aumento no consumo de água nas escolas.

Mudanças de hábitos não são fáceis, e em termos populacionais precisaremos investir em mudança de mentalidade, de produção e oferta de alimentos e, principalmente, conscientização.

 

Bibliografia: www.wcrf.org/sites/default/files/curbing-global-sugar-consumption.pdf

Autora

Dra Maria Helena Cruz Rangel Da Silva
CRM mg 49563 RQE 28713
Médica residente do serviço de oncologia Clínica Hospital Felicio Rocho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *