Intestino

Câncer de intestino avançado : nova droga

Câncer de intestino avançado : nova droga

Recentemente disponível no Brasil mais uma droga contra o câncer de intestino avançado: aflibercept. A medicação pertence à classe dos inibidores de angiogênese. De acordo com os dados do estudo VELOUR, os pacientes em tratamento de segunda linha de câncer de intestino metastático que receberam quimioterapia em combinação com aflibercept viveram um pouco mais do que aqueles com quimioterapia isolada, porém as custas de maior toxicidade.

Leia Mais

Aumento na incidência de câncer colorretal em adultos jovens

Aumento na incidência de câncer colorretal em adultos jovens

Um estudo conduzido pela American Cancer Society descobriu um grande aumento no número de casos de câncer colorretal em adultos jovens (menos de 55 anos). Esse aumento foi visto particularmente entre a chamada “Geração X” (pessoas que nasceram entre o começo dos anos 60 e o inicio dos anos 80) e milenares (aqueles que nasceram em torno de anos 1890 e 2000.) Atualmente, três em cada dez diagnósticos ocorrem em adultos jovens nos Estados Unidos.

Leia Mais

Câncer de intestino grosso metastático

Câncer de intestino grosso metastático

O câncer de intestino grosso é extremante comum. São cerca de 1,4 milhões de casos novos todo ano no mundo. Por ano, estima-se que ocorram cerca de 700.000 mortes devido câncer de intestino grosso no mundo. A notícia boa é que o tempo de vida dos pacientes com câncer de intestino grosso metastático mais do que dobrou nos últimos 20 anos. Melhor ainda: alguns pacientes com doença metastática podem ser curados! Nesse post vamos falar sobre o que é importante para o sucesso do tratamento.

Leia Mais

Câncer de intestino e DNA tumoral circulante

Câncer de intestino e DNA tumoral circulante

As células de um tumor liberam fragmentos de seu material genético  na corrente sanguínea do paciente. Esse material, chamado pelos cientistas de DNA tumoral circulante, pode ser detectado por um simples exame de sangue ( biópsia líquida) utilizando técnicas genéticas avançadas. Esse mês, na revista Science transacional medicine pesquisadores australianos publicaram resultados de um estudo onde a biopsia líquida foi útil para prever a recorrência do tumor de intestino.

Leia Mais

Câncer de intestino: o lado importa?

Câncer de intestino: o lado importa?

O intestino humano é divido em intestino fino ou delgado e intestino grosso. O câncer de intestino grosso é o segundo mais comum em mulheres e o terceiro mais comum em homens no nosso país. O intestino grosso tem o formato de um “U” invertido, com a abertura para baixo. Qualquer ponto do intestino pode ser acometido por um câncer, mas existe um lado pior…

Leia Mais

Medicina personalizada e câncer de intestino

Medicina personalizada e câncer de intestino

No câncer de intestino avançado podemos contar com algumas armas: cirurgia, quimioterapia e drogas biológicas. Existe um grupo de drogas biológicas, os inibidores de EGFR , que não funciona em pacientes que têm uma mutação na via do RAS (uma via de multiplicação celular que tem papel importante no câncer). O problema é que a droga não necessariamente funciona em quem não tem a mutação. Um grupo de pesquisadores canadenses publicou um trabalho que parece resolver a questão.

Leia Mais

Lesões pré-câncer de intestino (adenomas): como acompanhar?

Lesões pré-câncer de intestino (adenomas): como acompanhar?

O câncer de intestino é o terceiro câncer mais comum em homens e mulheres brasileiros, e é um dos poucos que têm um grande aliado na prevenção: a colonoscopia. A colonoscopia é um exame que atua na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de intestino, pois permite analisar sua parede e pode também remover lesões pré-cancerígenas, os adenomas. A revista New England Journal of Medicine publicou em março de 2016 um artigo muito bacana falando sobre o acompanhamento dos adenomas.

Leia Mais

Câncer de intestino grosso: nova descoberta

Câncer de intestino grosso: nova descoberta

O câncer de intestino grosso é uma doença muito comum, tanto entre as mulheres quanto homens. Está entre as principais causas de morte por câncer no Brasil e no mundo. Quando descoberto em fases iniciais, tem boas chances de cura. Após a realização da cirurgia, a principal modalidade de tratamento, alguns pacientes devem receber quimioterapia para reduzir o risco de recidiva da doença.

Esse mês, na importante revista The New England Journal of Medicine, foi publicado um estudo que ajuda a desvendar quais pacientes são os mais beneficiados pela quimioterapia.

Leia Mais